Diocese de Votuporanga


Notícias Diocesanas
Ver matéria completa ...
Faleceu Rosângela Maria Felisbino Nunes, coordenadora do CPP da Paróquia Santa Luzia

É com pesar que notificamos o falecimento de Rosângela Maria Felisbino Nunes, coordenadora do CPP da Paróquia Santa Luzia de Votuporanga, ocorrido no dia de hoje às 4h00 da manhã, em decorrência de complicações da COVID 19.

Informações sobre o velório:

1 - 17:00 horas de hoje - é o horário previsto para a chegada e o início do velório do corpo da falecida (Rose Nunes) no Salão de Eventos da Paróquia Santa Luzia

2 - Atenção:

Ainda vai decidir: se o velório estenderá até às 21:00 horas.

Não vai ficar exposto para o público a noite inteira.

Depois fecha o salão e reabre amanhã cedo.

Depois do Rito das exéquias (08:00 e 09:00 horas) a decidir, o corpo da Rose, seguirá para a cidade de Piracicaba - SP., onde será cremado.

Depois do Rito da Cremação, as "cinzas" será entregue a família, que irá depositar no Mausoléu em São José do Rio Preto SP.

"Meu Senhor e meu Deus, conceda a paz eterna a Rose Nunes, que testemunhou a fé e depositou a sua esperança em vós!"

Ver matéria completa ...
SEMANA CATEQUÉTICA E DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ

 

Aos caríssimos padres, coordenadores do CPP e da Pastoral Bíblico-Catequética, líderes da Comissão Paroquial de Iniciação à vida cristã e catequistas:

Com imensa alegria, já com olhares positivos e de esperança para nossa realidade, encaminhamos a proposta da SEMANA CATEQUÉTICA E DE INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ, que este ano deverá acontecer em nível paroquial, nos dias 22, 23, 24 e 25 de novembro, articulada pelos coordenadores do CPP, da Pastoral Bíblico-Catequética e da Comissão Paroquial de Iniciação à vida cristã, em comunhão diocesana.

Conforme o objetivo escolhido para 2021, no Pilar da Palavra, este ano o tema será todo com enfoque na Palavra de Deus, como fonte de estudo, oração, celebração e ação.É importante a participação efetiva dos padres, diáconos, religiosos(as), os líderes das Comissões paroquiais de Iniciação à vida cristã, os coordenadores paroquiais, como também os catequistas da comunidade.

A metodologia da semana será bem dinâmica: a paróquia deverá escolher um local para acolher a reunião e acolhida da liderança, com Datashow e som, e todos os dias haverá um vídeo do tema com duração de 45 minutos e um texto de apoio para acompanhar a reflexão, com algumas perguntas que deverão ser dialogadas nas paróquias, sintetizadas e enviadas a equipe diocesana.

Serão quatro dias de reflexão que muito ajudarão na caminhada paroquial:

  • Palavra de Deus como fonte de estudo: Dei Verbum,Verbum Domini, Interpretação da Palavra de Deus na vida da Igreja;
  • Palavra de Deus como fonte de Oração: Leitura Orante da Bíblia;
  • Palavra de Deus como fonte de Celebração:Palavra celebrada na história da salvação, Liturgia da Palavra, Celebração da Palavra, Celebrar a Palavra no RICA;
  • Palavra de Deus como fonte de Ação: Bíblia na IVC, na Caridade, na Missão, nas comunidades eclesiais missionárias. Domingo da Palavra de Deus e mês da Bíblia. Agradecemos, desde já, o apoio de nossos padres, diáconos e religiosas, e a participação de nossa liderança leiga e nossos catequistas. Abraços e nossas orações.

                                                  DOM MOACIR APARECIDO DE FREITAS

                                                                      BISPO DIOCESANO

 

                   PE. ROBERTO BOCALETE                                        VANILDA SILVEIRA

                        PILAR DA PALAVRA                                             PILAR DA PALAVRA

Ver matéria completa ...
Assembleia das Igrejas Particulares reúne lideranças pastorais do Estado e reflete caminho sinodal

Dom Moacir (Bispo Diocesano) e Pe. Marcos Vinícius (Coordenador de Pastoral), partiparam da 42ª Assembleia das Igrejas Particulares.

Participantes acompanharam o cotidiano pastoral dos missionários paulistas que estão na diocese africana de Pemba. Vídeo e partilhas lembraram a atuação de Dom Paulo Evaristo Arns, o “Cardeal da Esperança”, no enfretamento da ditatura no cenário nacional.

Durante o último sábado, dia 30 de outubro, representantes das arquidioceses, dioceses, pastorais, movimentos e organismos do Estado de São Paulo estiveram reunidos, de forma on-line, para a realização da 42ª Assembleia das Igrejas Particulares (AIP).

Com seis arquidioceses, 36 dioceses e grande número de agentes de pastoral, o Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) refletiu com suas lideranças a sinodalidade em meio à realidade social e eclesial. A 42ª edição da AIP “é a expressão da comunhão, participação e missão da Igreja no Estado de São Paulo”, ressaltou Dom Luiz Carlos Dias, Secretário do Regional que, há duas semanas, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo diocesano de São Carlos.

Os arcebispos, bispos, padres, religiosos e agentes de pastoral iniciaram o encontro digital com a reflexão do contexto político, social e eclesial do país a fim de que a atividade da Igreja seja exercida a partir da realidade das pessoas, tendo sempre o Evangelho como critério fundamental. “A Palavra de Deus e a Doutrina Social são pressupostos essenciais para defendermos a vida e a dignidade do nosso povo”, motivou, de Brasília (DF), o assessor político da CNBB, Pe. Paulo Renato Fernandes Gonçalves de Campos, que é do clero de São José dos Campos.

“A vida eclesial não pode escorregar para a polarização política! Para nós, o importante não é ser de direita ou de esquerda, mas ser fiéis ao Evangelho de Jesus Cristo que nos pede para estarmos atentos e sensíveis a todos, sobretudo dos mais pobres”, destacou o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, após a análise de conjuntura e reflexão sobre a presença samaritana da Igreja na sociedade.

Dom Paulo Cezar Costa, Arcebispo Metropolitano de Brasília, participou da AIP como assessor. O conferencista, que até o ano passado estava à frente da Diocese de São Carlos, discorreu sobre a V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e caribenho, realizada em Aparecida no ano de 2007. O texto, conhecido como Documento de Aparecida, constata a realidade do ser humano em meio à crise de sentido enfrentada no cotidiano e propõe o discipulado com Jesus como expressão da missão da Igreja, povo de Deus, no mundo.

“Não há amizade com Jesus sem a comunhão e a missão eclesial”, afirmou Dom Paulo Cezar ao convocar os participantes à reflexão sobre a unidade evangelizadora por meio da conversão pastoral, “abandonando as estruturas que não favorecem a ação missionária”, disse.

Sobre a sinodalidade, a reflexão foi conduzida pelo bispo diocesano de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini, que discorreu sobre o tripé unidade, testemunho e missionariedade. “Só existe uma Igreja sinodal onde há comunhão e participação, base sólida da missão”, realçou.

“Pelo Batismo, o sangue de Cristo corre na veia de todos os batizados”, disse o assessor ao explicar que, ao receber o batismo, os cristãos se tornam iguais em dignidade e diversos somente nas funções e, por isso, devem abraçar a missão de anunciar a Jesus na realidade cotidiana.

Diante da reflexão do Documento de Aparecida e das inúmeras menções ao Sínodo 2021-2023, a agente Mônica Lopes, da Pastoral Fé e Política do Regional, evidenciou o desejo dos leigos e leigas: “queremos caminhar juntos e juntas na sinodalidade que o Papa Francisco nos propõe. Queremos que o nosso serviço à Igreja que amamos tanto seja reconhecido e valorizado, seja motivado e estimulado, porque tudo o que fazemos está diretamente vinculado ao Evangelho de Jesus Cristo que nos ensina a não nos calar diante das injustiças sociais, das exclusões e das marginalizações”.

Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo diocesano de Mogi das Cruzes e Presidente do Regional Sul 1, finalizou o encontro dizendo que “a Assembleia on-line de nossas Igrejas Particulares reuniu nossas lideranças e refletiu temas importantes. Agradeço a todos os participantes”.

CARDEAL DA ESPERANÇA

Desde o último dia 14 de setembro, a Arquidiocese de São Paulo comemora o centenário de nascimento do Cardeal Paulo Evaristo Arns, falecido em 2016. Figura importantíssima no cenário nacional, o “Cardeal da Esperança”, como ficou conhecido, incentivou as pastorais sociais e trabalhou pela liberdade nos tempos da ditatura.

Após um vídeo comemorativo, sobre as diversas atividades que recordam a vida do 5ª Arcebispo de São Paulo, aos participantes, Dom Odilo afirmou que as iniciativas foram pensadas “para que se mantenha viva a memória daqueles que conheceram o Cardeal da Esperança e para que a nova geração, que não teve contato com ele, possa conhece-lo” e completou que Dom Paulo “representou uma palavra forte de esperança num período bastante tenebroso da história de nosso país”.

 DECISÃO MISSIONÁRIA

Desde 2016, o Regional Sul 1 da CNBB decidiu ajudar com recursos humanos e materiais a Diocese de Pemba, Moçambique, África.

O território da Diocese africana abrange uma área de cerca de 82.625 km² com uma população de cerca 2 milhões de habitantes, dos quais 30% são católicos. A falta de padres e de recursos básicos, diante do cenário político conflituoso, compreendem os maiores desafios enfrentados pelos habitantes locais e pelos paulistas que lá colaboram com a atividade missionária.

“No compromisso missionário está a entrega total de estar ao lado do povo sofrido! Agradecemos a colaboração do Regional Sul 1 em nosso território diocesano. Diante da falta de segurança, seja social e econômica, temos em Deus a única certeza”, afirmou Dom António Juliasse Ferreira Sandramo, Administrador Apostólico da Diocese de Pemba que, on-line, falou aos participantes da AIP.

Ao recordar e agradecer o auxílio financeiro e humanitário prestado pelo regional paulista à diocese africana, o Pe. Adriano Rodrigues, do clero de Jundiaí, deu testemunho da atividade pastoral e, de Pemba, explicou que ele e os demais missionários “vivem distantes uns dos outros e as dificuldades são muitas” e pediu à Igreja em São Paulo que envie mais pessoas para a atividade missionária além fronteiras.

Fonte: Site CNBB

Ver matéria completa ...
Província Eclesiástica de RP reunida em Ribeirão Preto

Dom Moacir, Pe. Marcos Vinícius (coordenador de pastoral), e Pe. Adão (representante dos presbíteros) estiveram presentes.

Arcebispo e Bispos, padres coordenadores de pastorais e representantes dos presbíteros de nove dioceses: Franca, Jaboticabal, São João da Boa Vista, Barretos, Catanduva, São José do Rio Preto, Votuporanga, Jales e Arquidiocese de Ribeirão Preto, se reuniram na manhã desta quarta-feira, 03 de novembro, no Centro Arquidiocesano de Pastoral, em Ribeirão Preto (SP), para a última reunião ordinária do ano de 2021, da Província Eclesiástica de Ribeirão Preto. Momento de comunhão, unidade e partilha!

Na pauta da reunião temas pastorais como o Sínodo dos Bispos 2023, Partilha das Atividades Pastorais do ano de 2021; Pastoral Presbiteral, Comunicados Pastorais, e o Calendário da Província 2022. A reunião terminou com o almoço de confraternização na residência arquiepiscopal.

Fonte / Fotos: @arquidioceserp

Ver matéria completa ...
Seminaristas Ancelmo José Lio e Bruno Luiz Santos Silva foram admitidos como candidatos às Ordens Sacras

Na tarde dessa sexta-feira (29/10), os seminaristas Ancelmo José Lio e Bruno Luiz Santos Silva foram admitidos como candidatos às Ordens Sacras, na Capela da Cúria Diocesana.

O rito foi conduzido por Dom Moacir Aparecido de Freitas, Bispo Diocesano, e representa um importante passo da etapa formativa, assim como orienta as Diretrizes para a Formação dos Presbíteros na Igreja no Brasil. Tem uma dimensão espiritual e eclesial, sendo uma manifestação pública e firme dos candidatos no itinerário de formação à vida e missão presbiteral.

Ancelmo é da Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima, de Votuporanga, enquanto Bruno, da Paróquia São João Batista, de Nhandeara. Ambos ingressaram no Seminário em 2016 e atualmente, concluem o 2º ano de Teologia.

Rezemos por eles, para que perseverem e façam sempre a vontade do Pai.

Ver matéria completa ...
3º DESPERTA JOVEM - DNJ

O terceiro Desperta Jovem - DNJ da região de Votuporanga - acontecerá no dia 7 de novembro de 2021, das 7h30 às 12h30, na Paróquia São Cristóvão.

Tema: "Que sejam um". Jo 17,21

Haverá Santa Missa, adoração, praça de alimentação, música, animação, pregação, com as presenças confirmadas de Pe. Alexandre, Seminarista Ancelmo, Seminarista Rogério, Guilherme Poloni, Vanessa Araújo e Inara Yumi.

Todas as normas de prevenção contra a covid-19 serão seguidas.

Ver matéria completa ...
Terceira live formativa - Mês Missionário

Acontecerá no dia 25 de outubro, às 20h, a terceira live formativa do COMIDI, sobre o Mês Missionário.
Tema: Desafios contemporâneos e fundamentos trinitários da missão.

Haverá a participação dos seminaristas Ancelmo José e Rogério Batista.

Todos podem participar. Somos todos discípulos missionários.

 

 

Ver matéria completa ...
5 anos de instalação da Diocese de Votuporanga e posse de Dom Moacir Aparecido de Freitas

Recordamos hoje os 5 anos de instalação da Diocese de Votuporanga e da posse de Dom Moacir Aparecido de Freitas, primeiro bispo diocesano.

No dia vinte e dois de outubro de 2016,  sendo Sumo Pontífice Sua Santidade o Papa Francisco, na Igreja Catedral, em Votuporanga,  às 16h00, em Solene Concelebração Eucarística, sob a presidência do Exmo. e Revmo. Sr. Dom Moacir Silva, DD. Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, subdelegado do Exmo. Revmo. Sr. Dom Giovanni d’Aniello, DD. Núncio Apostólico, com a presença do Emmo. Revmo. Sr. Dom Orani João Tempesta, DD. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom José Reginaldo Andrietta, DD. Bispo de Jales, Dom Tomé Ferreira da Silva, DD. Bispo de São José do Rio Preto, de outros Arcebispos e Bispos, com o presbitério da nova diocese e outros sacerdotes provenientes de diversas Igrejas Particulares, Diáconos, Religiosos, Seminaristas e numeroso número de leigos, com a distinta participação de Deputados, Prefeitos, Vereadores e outras autoridades Civis e Militares,  foi instalada a diocese de Votuporanga, criada  por Sua Santidade, o Papa Francisco, em vinte de julho de 2016, com território desmembrado das Dioceses de São José do Rio Preto e Jales, tornando-se sufragânea da Arquidiocese de Ribeirão Preto, SP.

Foi dada a posse canônica como Bispo Diocesano de Votuporanga ao Exmo.  Revmo. Sr. Dom Moacir Aparecido de Freitas, neste dia de 22 de outubro de 2016.

Dom Moacir foi nomeado Bispo Diocesano de Votuporanga – SP, no dia 20 de julho de 2016, por Sua Santidade o Papa Francisco, ordenado bispo em 11 de outubro de 2016, em Ibitinga – SP.

Rogamos a Deus as copiosas bênçãos dos céus sobre o nosso bispo, nossos padres, diáconos, religiosas, seminaristas e a todos os fiéis da Diocese de Votuporanga.

Ver matéria completa ...
Ciclo de Estudos da Amoris Laetitia - Capítulos 6 e 8

No dia 27 de outubro acontecerá a última live do ciclo de estudos da exortação apostólica pós sinodal  do Papa Francisco, Amoris Laetitia, sobre o amor na família.

Haverá a participação de Dom Moacir, bispo diocesano, e do Pe. Marcos Vinícius, da Paróquia São Sebastião, de Valentim Gentil, e coordenador diocesano de pastoral.

O estudo será sobre os capítulos 6 e 8.

Todos podem participar, padres e leigos.

Ver matéria completa ...
MISSA CELEBRA A ABERTURA DO SÍNODO DOS BISPOS

Neste domingo, 17 de outubro de 2021, a Diocese de Votuporanga, em unidade com as dioceses de todo o mundo, celebrou a abertura do Sínodo dos Bispos de 2023, na Catedral Nossa Senhora Aparecida, em Votuporanga, às 7h30.

A abertura do Sínodo no Vaticano, pelo Papa Francisco, aconteceu nos dias 9 e 10 de outubro de 2021.

O Sínodo tem como tema: "Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão", e acontecerá em outubro de 2023.

Haverá o Processo de Escuta, que será de outubro de 2021 até março de 2022.

O último dia de envio das contribuições diocesanas à CNBB, será no dia 25 de março de 2022. Portanto, na Diocese de Votuporanga, as paróquias deverão enviar as contribuições à Cúria Diocesana até o dia 25 de fevereiro de 2022.

O Papa Francisco quer que todos os católicos e também as pessoas que estão afastadas da Igreja sejam ouvidos.

Dom Moacir, bispo diocesano, nos falou na Celebração, sobre a importância do Sínodo e da caminhada sinodal junto a todas as paróquias e ao povo de Deus.

 

Ver matéria completa ...
Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe 2021

A Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe tem como lema “Somos todos discípulos missionários em saída”. Ela será realizada de 21 a 28 de novembro de 2021, presencialmente no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México, e de forma remota em outros lugares da América Latina e do Caribe.

Fonte: site CNBB

Ver matéria completa ...
CELEBRAÇÃO PELOS CINCO ANOS DE ORDENAÇÃO EPISCOPAL DE DOM MOACIR

Celebramos ontem, dia 11 de outubro, os cinco anos de ordenação episcopal de nosso bispo, Dom Moacir.

A Santa Missa foi celebrada na Catedral Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga, às 19h.

Nossa Senhora Aparecida abençoe e proteja nosso Bispo, Dom Moacir!!

Agradecemos a Deus pelo dom de sua vida e por sua vocação!

Ver matéria completa ...
NOSSA SENHORA APARECIDA, PADROEIRA DO BRASIL

Viva nossa Mãe, nossa Padroeira, Nossa Senhora Aparecida!

"Mãe, ajuda-nos a viver o que teu Filho nos ensinou, ajuda-nos a quebrar as correntes da miséria, da doença, do preconceito, do ódio, da violência e de toda sorte de humilhação. Abençoa-nos, Mãe! Roga por nós neste tempo pandêmico, verdadeiro vale de lágrimas pelo qual estamos atravessando. Amém!" Pe. Antônio I. A. de Brito

Nossa Senhora Aparecida abençoe e proteja nosso país, nossa cidade e todas as crianças!

Ver matéria completa ...
CINCO ANOS DE ORDENAÇÃO EPISCOPAL DE DOM MOACIR

Hoje, 11 de outubro de 2021, louvamos e bendizemos a Deus pelos cinco anos de Ordenação Episcopal de Dom Moacir Aparecido de Freitas, primeiro bispo da Diocese de Votuporanga.

A data será celebrada com a Santa Missa neste dia, 11 de outubro, às 19h, na Catedral, presidida por Dom Moacir.

Rezemos pelo nosso bispo, para que Nossa Senhora Aparecida o abençoe, fortaleça a cada dia em sua missão, e o proteja de todos os males e perigos.

Ver matéria completa ...
Abertura do Sínodo dos Bispos no Vaticano - 09 e 10 de outubro

Francisco: Sínodo, expressão viva do ser Igreja. Escutar o Espírito e os irmãos.

O Papa convidou a viver "este Sínodo no espírito da ardente oração que Jesus dirigiu ao Pai pelos seus: «Para que todos sejam um». É a isto que somos chamados: à unidade, à comunhão, à fraternidade que nasce de nos sentirmos abraçados pelo único amor de Deus".

Mariangela Jaguraba - Vatican News

Ouça a reportagem com a voz do Papa Francisco

"Quero agradecer-lhes por estarem aqui na abertura do Sínodo. Percorrendo diversos caminhos, vocês vieram de tantas Igrejas trazendo cada um no coração perguntas e esperanças. Tenho a certeza de que o Espírito nos guiará e concederá a graça de avançarmos juntos, de nos ouvirmos mutuamente e iniciarmos um discernimento sobre o nosso tempo, tornando-nos solidários com as fadigas e os anseios da humanidade." Foi o que disse o Papa Francisco, neste sábado 09/10), na Aula do Sínodo, no Vaticano, no início de seu discurso na abertura do Sínodo sobre a Sinodalidade.
O Papa convidou a viver "este Sínodo no espírito da ardente oração que Jesus dirigiu ao Pai pelos seus: «Para que todos sejam um». É a isto que somos chamados: à unidade, à comunhão, à fraternidade que nasce de nos sentirmos abraçados pelo único amor de Deus".

Comunhão, participação e missão

A seguir, o Pontífice citou três palavras-chave do Sínodo: comunhão, participação e missão. "Comunhão e missão são expressões teológicas que designam o mistério da Igreja. Através destas duas palavras, a Igreja contempla e imita a vida da Santíssima Trindade, mistério de comunhão ad intra e fonte de missão ad extra". A terceira palavra é "participação".

“Celebrar um Sínodo é sempre bom e importante, mas só é verdadeiramente fecundo se se tornar expressão viva do ser Igreja, de um agir marcado pela verdadeira participação. E isto, não por exigências de estilo, mas de fé.”

"A participação é uma exigência da fé batismal", disse Francisco.
O ponto de partida, no corpo eclesial, é este e nenhum outro: o Batismo. Dele, nossa fonte de vida, deriva a igual dignidade dos filhos de Deus, embora na diferença de ministérios e carismas. Por isso, todos somos chamados a participar na vida da Igreja e na sua missão. Se falta uma participação real de todo o Povo de Deus, os discursos sobre a comunhão correm o risco de permanecer pias intenções. Neste aspecto, foram dados alguns passos adiante, mas sente-se ainda uma certa dificuldade e somos obrigados a registar o mal-estar e a tribulação de muitos agentes pastorais, dos organismos de participação das dioceses e paróquias, das mulheres que muitas vezes ainda são deixadas à margem. Participarem todos: é um compromisso eclesial irrenunciável!

Colaborar melhor para a obra de Deus na história

Segundo o Papa, ao mesmo tempo que o Sínodo nos proporciona uma "grande oportunidade para a conversão pastoral em chave missionária e também ecumênica, não está isento de alguns riscos". Francisco mencionou três riscos.
"O primeiro é o risco do formalismo", de reduzir "um Sínodo a um evento extraordinário, mas de fachada. Como se alguém ficasse olhando a bela fachada de uma igreja sem nunca entrar nela".
Pelo contrário, o Sínodo é um percurso de efetivo discernimento espiritual, que não empreendemos para dar uma bela imagem de nós mesmos, mas a fim de colaborar melhor para a obra de Deus na história. Assim, quando falamos de uma Igreja sinodal, não podemos contentar-nos com a forma, mas temos necessidade também de substância, instrumentos e estruturas que favoreçam o diálogo e a interação no Povo de Deus, sobretudo entre sacerdotes e leigos.
O segundo risco é o do "intelectualismo: "Transformar o Sínodo numa espécie de grupo de estudo, com intervenções cultas, mas alheias aos problemas da Igreja e aos males do mundo; uma espécie de «falar por falar», onde se pensa de maneira superficial e mundana, alheando-se da realidade do santo Povo de Deus, da vida concreta das comunidades espalhadas pelo mundo."
O último risco é o da "tentação do imobilismo. Dado que «se fez sempre assim» é melhor não mudar. Quem se move neste horizonte, mesmo sem se dar conta, cai no erro de não levar a sério o tempo que vivemos. O risco é que, no fim, se adotem soluções velhas para problemas novos".

“Por isso, é importante que o caminho sinodal seja um processo em desenvolvimento; envolva, em diferentes fases e a partir da base, as Igrejas locais, num trabalho apaixonado e encarnado, que imprima um estilo de comunhão e participação orientado para a missão.”

Escutar o Espírito na adoração e na oração

O Papa convidou a viver o Sínodo como uma "ocasião de encontro, escuta e reflexão, como um tempo de graça que nos ofereça, na alegria do Evangelho, pelo menos três oportunidades".
A primeira é encaminhar-nos, não ocasionalmente, mas estruturalmente para uma Igreja sinodal: um lugar aberto, onde todos se sintam em casa e possam participar. Depois, o Sínodo nos oferece a oportunidade de nos tornarmos uma Igreja da escuta: fazer uma pausa dos nossos ritmos, controlar as nossas ânsias pastorais para pararmos a escutar. Escutar o Espírito na adoração e na oração, escutar os irmãos e as irmãs sobre as esperanças e as crises da fé nas diversas áreas do mundo, sobre as urgências de renovação da vida pastoral, sobre os sinais que provêm das realidades locais. Por fim, temos a oportunidade de nos tornarmos uma Igreja da proximidade, que estabeleça, não só por palavras, mas com a presença, maiores laços de amizade com a sociedade e o mundo: uma Igreja que não se alheie da vida, mas cuide das fragilidades e pobrezas do nosso tempo, curando as feridas e sarando os corações dilacerados com o bálsamo de Deus.
Francisco concluiu, desejando que "este Sínodo seja um tempo habitado pelo Espírito! Pois é do Espírito que precisamos, da respiração sempre nova de Deus, que liberta de todo o fechamento, reanima o que está morto, solta as correntes e espalha a alegria. O Espírito Santo é Aquele que nos guia para onde Deus quer, e não para onde nos levariam as nossas ideias e gostos pessoais".

Fonte: Site Vatican News

Ver matéria completa ...
Primeiro encontro diocesano para a preparação para o Sínodo dos Bispos

Neste sábado, dia 02 de outubro, foi realizado o primeiro encontro Diocesano para a preparação para o Sínodo dos Bispos, que acontecerá em 2023.

Estiveram presentes: Dom Moacir (bispo Diocesano), Padres, Diáconos, Seminaristas, coordenadores de CPP e coordenadores de Movimentos e Pastorais, a nível Diocesano.

O encontro aconteceu com todos os cuidados necessários quanto à pandemia.

 

Ver matéria completa ...
Diocese de Votuporanga - Sínodo dos Bispos 2023

A Diocese de Votuporanga já começou sua caminhada sinodal rumo ao Sínodo dos Bispos, que acontecerá em 2023.

Haverá uma reunião com os padres e alguns leigos engajados, para orientaçãoes e início dos trabalhos referentes ao Sínodo.

Ver matéria completa ...
"O caminho da sinodalidade é o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio" (Papa Francisco)

Dom Moacir participou hoje, 14 de setembro, da reunião com o clero da Diocese de Votuporanga, a respeito do Sínodo dos Bispos, que acontecerá em  2023, com orientações e início dos trabalhos do processo sinodal da Diocese.

A reunião aconteceu na Capela Santo Antônio, em Votuporanga.

Ver matéria completa ...
Seminaristas retornaram suas atividades pastorais

Acompanhamento pastoral integra uma das dimensões das Diretrizes para a formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil

Os seminaristas da Diocese de Votuporanga retornaram no mês de agosto, dedicado às vocações, para os estágios pastorais. As atividades foram interrompidas no ano passado devido a pandemia da Covid-19. O acompanhamento pastoral integra uma das dimensões das Diretrizes para a formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, juntamente com a dimensão humana, espiritual e intelectual.

Os seminaristas foram direcionados para as seguintes Paróquias:

Eduardo da Costa Ribeiro (3º Filosofia) – Paróquia Santo Antônio de Pádua, de Cosmorama, com o padre Silvio Donizete Delfino;

Rogério Batista Rosa (3º Filosofia) – Paróquia São Cristóvão, de Votuporanga, com o padre Alexandre Pereira da Silva;

Brenno do Nascimento Eugenio (1º Teologia) – Paróquia Santa Joana Princesa, de Votuporanga, com o padre Adão dos Reis da Silva;

Ancelmo José Lio (2º Teologia) – Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima, de Votuporanga, com o padre Murilo de Souza da Silveira;

Bruno Luiz Santos Silva (2º Teologia) – Paróquia São Roberto Belarmino, de Pontes Gestal e Paróquia São João Batista, de Américo de Campos, com o padre Roberto da Silva Bocalete.

 

A formação pastoral possibilita a combinação dos aspectos teóricos e práticos, evitando um conhecimento apenas operativo. Permite que o seminarista seja um evangelizador e missionário, ou seja, alguém que sai de seus espaços eclesiais para seguir ao encontro das pessoas onde elas estão, anunciando o Evangelho.

O seminarista Rogério destaca que toda experiência pastoral é sempre enriquecedora. “Jesus formou seus discípulos missionários no dia a dia da missão através da convivência com Ele e com o povo. Apesar de todo o conteúdo que nós aprendemos em sala durante a formação no seminário, é na pastoral e na missão que nós aprendemos a viver o ministério para o qual estamos nos preparando.”

Enquanto Bruno Luiz enfatiza alguns aspectos propiciados pelas atividades pastorais na caminhada do seminarista. “A experiência pastoral auxilia no diálogo e cooperação com projetos de evangelização desenvolvidos pela comunidade eclesial, sendo também uma preparação da vivência paroquial-pastoral do futuro presbítero.”

Vale ressaltar que a Diocese de Votuporanga está promovendo encontros vocacionais, direcionados para rapazes que já concluíram o ensino médio ou cursam o último ano. Mais informações podem ser obtidas com os padres assessores da Pastoral Vocacional, padre Silvio Donizete Delfino, pelo telefone (17) 99613 1040 e padre Murilo de Souza da Silveira, pelo telefone (17) 99613 1041. Os encontros acontecem mensalmente em Cosmorama.

Ver matéria completa ...
CONHEÇA OS SIGNIFICADOS DA LOGOMARCA DO SÍNODO 2023 LANÇADA PELO VATICANO

Uma grande árvore majestosa, cheia de sabedoria e luz, atinge o céu. Sinal de profunda vitalidade e esperança, exprime a cruz de Cristo. Traz a Eucaristia, que brilha como o sol. Os ramos horizontais se abrem como mãos ou asas e sugerem, ao mesmo tempo, o Espírito Santo.

O povo de Deus não é estático: está em movimento, em referência direta à etimologia da palavra sínodo, que significa “caminhar junto”. As pessoas estão unidas pela mesma dinâmica e respiram da Árvore da Vida, a partir da qual iniciam sua jornada.

Essas 15 silhuetas resumem toda a nossa humanidade em sua diversidade de situações de vida, gerações e origens. Este aspecto é reforçado pela multiplicidade de cores vivas que são, elas próprias, sinais de alegria. Não há hierarquia entre essas pessoas que estão todas no mesmo nível: jovens, velhos, homens, mulheres, adolescentes, crianças, leigos, religiosos, pais, casais, solteiros, deficientes; o bispo e a freira não estão a frente deles, mas entre eles.

Muito naturalmente, as crianças e depois os adolescentes abrem o caminho, referindo-se as palavras de Jesus no Evangelho: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e revelastes aos pequeninos ” (Mt 11,25)

A linha de base horizontal: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão” , vai da esquerda para a direita no sentido de uma marcha, sublinhando e reforçando-a, terminando com o título “Sínodo 2021-2023”: o ponto culminante que resume tudo.

Fonte: Site CNBB

Clique aqui para ver mais Matérias